Jorge Foques, nome artístico de Jorge Luiz Vieira Foques (Porto Alegre, 16 de abril de 1964). É cantor, compositor e produtor cultural. Iniciou a carreira no Festival Estudantil do Colégio Sevignè em Porto Alegre em 1980, apesar de sua primeira participação pública ter sido aos 9 anos de idade, na Tv Piratini Canal 5 em Porto Alegre. Após 3 anos de iniciação ao violino com João Pedro dos Santos e Piano com a Dininha (filha de João Pedro), utilizou a teoria para experimentar e aprender violão em um grupo de jovens e outros instrumentos, quando foi convidado a participar do grupo de danças Folkloamérica e do grupo nativista Sem Fronteiras, onde conheceu o acordeon, charango, bombo leguero, entre outros.

Criou e produziu os espetáculos: A Cerimônia da Corte, O Violino Negro, A Dança dos Mestrais, O Poeta Marginal, Cultura Rag, Musical infantil Tomou Conta da História, e-Convidados, Afrika Language, Theastai, Carta Aberta e o espetáculo Ayò. Sua discografia é formada pelo CD instrumental Cultura Rag e o álbum Ayó com composições em cinyanja e iorubá.  
 
Como músico executante, participou da banda Produto Nacional, banda Ultramen, com Giba Giba, em Porto Alegre, com Luis Vagner em São Paulo e com a banda Soul Brasil no Rio de Janeiro. Participou atuando nas peças: Ògundábède de Ìdòwú Akínrúlí e Nas Sombras do Coração de Camilo de Lélis.
 
Formado em Relações Públicas, Jorge Foques desenvolve os projetos culturais Música&Comunicação, Moinhos da Baqueta e Cultura Teen.